sábado, 14 de novembro de 2009

Itinerário Habitual - Parte V

veja a última viagem

"Não fale, amor. Cada palavra, um beijo a menos." Dalton Trevisan

Passaram-se alguns dias desde o último encontro entre Marina e Vitor. Ela, com aquele “querendo não querer”, seguia com seu itinerário habitual na esperança de que um descuido do acaso fizesse que os dois se encontrassem mais uma vez.
E quando isso acontecesse, ela agiria naturalmente e tentaria saber mais sobre aquele rapaz, que articulou os lábios de uma forma graciosa ao formular, erroneamente o seu nome: MARÍLIA e não Marina.
Ela ficaria extremamente encantada se ele dissesse que ouve Glen Hansard, que seus contos preferidos são de Dalton Trevisan e se indicasse um filme, seria “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças”.
E ai, ambos perceberiam que têm tantas coisas boas em comum e mais uma vez ela perderia o ponto para descer e seguir o caminho de casa. Já na Paulista, andariam sem rumo enquanto conversavam sobre música e literatura. Ele a convidaria para um café ou quem sabe uma cerveja, dependendo do clima noturno. Lembrou-se que não é fã do gosto da cevada.
Voltou para a realidade a tempo de descer no ponto certo. Ele não entrou no mesmo ônibus, não entrou no tempo certo. Perdida em seu planejamento de “encontro perfeito”, Marina nem notara a ausência do rapaz, pois Vitor estava presente nas horas em que ela menos percebia.
Será que ela demorou demais?

2 comentários:

Marcelo Mayer disse...

sei lá, isso não vai acabar bem.

Picles disse...

É, às vezes a gente fica planejando inocentemente e as coisas não acontecem como a gente queria.
Por exemplo, passei o fim de semana inteiro pensando em como reagir no ensaio de segunda feira e quando finalmente chegou o momento do ensaio, o Vitor faltou. rs
Me desejem sorte pro ensaio de hoje ;)